21 maio 2008

Reflexão

Um pouco de reflexão pra relaxar, depois de um episódio um tanto constrangedor, pelo qual passei hoje no comércio.
Vou tentar fazer um resumo pra vcs.

"Estava eu passando com minha nora em frente uma loja de roupas que vende umas bolsas em tecidos, muito bonitas por sinal, pois não é por que faço bolsas que vou menosprezar o que é feito por outras pessoas, até por que sou da política que diz: dai a César o que é de César; pois bem... a minha nora gostou da bolsa e foi logo entrando na loja e pedindo pra ver, e o bom é que ela gostou mesmo da bolsa e se tivesse podendo no momento, teria comprado, pois não é só por que faço bolsas que ela tem que usar somente as minhas, e sei que a intenção dela não era de ver pra copiar, pois ela tem maior respeito por mim, e sabe que não faço cópias de bolsas, pois se tem uma coisa que faço questão é que minhas bolsas sejam diferentes, e únicas.
Eu me considero uma artista auto didata, nunca fiz cursos, todas as técnicas que sei e que uso nas minhas criações, foram desenvolvidas por mim mesma, na raça, fazendo, tentando, desmanchando, fazendo de novo até acertar e ver que tá bem feito, quem me conhece e usa as minhas bolsas sabe disso. Faço tudo com amor, com prazer, e nos mínimos detalhes . Bom, isso foi só um parêntese; continuando.... então, de repente entra uma pessoa na loja e começa a dizer: COPIA! COPIA! EITA MENINAS VAMOS COPIAR! ME DÁ AI UMA BOLSA DESSAS PRA EU TIRAR O MEDELO... No começo achei que era alguém brincando e tal...só que a pessoa não me era estranha, eu já conhecia de algum lugar. Então me afastei um pouco, e fiquei olhando umas blusas, mas com uma sensassão de constrangimento, pois achei que aquilo era uma indireta pra mim, dai perguntei a vendedora quem era aquela senhora e ela falou que era a pessoa que fazia as bolsas que eram vendidas lá na loja. BATATA! Menina, pois naõ deu outra, a indireta direta era mesmo pra mim, pois a dita me conhecia do salão de artesanato que participo todo ano, sabia que eu faço bolsas ( e foi ai que lembrei dela, pois na feira de artesanato ela foi várias vezes no meu stand e em outros de bolsas) e achou que eu estava lá copiaando os modelos dela que cá entre nós já são cópias diga-se de passagem. Meniina o sangue subiu, mas não desci do salto ( e ainda bem que ela era da minha altura 1:50m hehehe..), expus educadamente pra ela o que eu achava de cópias e de como ela estava equivocada, até porque ela conheceu meu trabalho e sabe que minhas bolsas são muuuito diferentes das dela. Falei tb. pra dona da loja( a dita por sinal é cunhada dela) que tinha ficado muito constrangida com o episódio e deixei um cartão meu pra ela acessar meu blog e ver o meu trabalho, deixei claro tb. que não vendo pra lojas revender. Enfim... a dita terminou me pedindo desculpas e ficou querendo dá uma de amiguinha, me dando dicas e quase não me deixa sair, com tanta conversa e explicações das suas atitudes que não foram nem um pouco elegantes, pois não é porque ela é cunhada da dona da loja que ela pode chegar acusando os outros, por que foi isso que ela fez, me acusou deliberadamente. E a dona da loja ficou lá só olhando o espetáculo dela. Geente, eu estava lá como uma possível cliente. Não falo pelas vendedoras que atenderam muito bem e fizeram o trabalho delas. Só que eu sendo dona da loja, jamais aceitaria quem quer que fosse destratar uma cliente minha, dentro do meu estabelecimento. Qnd. cheguei em casa e falei pra minha filha, ela ficou tão indignada por eu ter passado por isso, que ficou brava comigo porque eu desculpei a mulher e fiquei ainda conversando com ela hehehehe... mas...fazer o quê? existem PESSOAS e pessoas, SERES HUMANOS e seres humanos, não sou melhor do que ninguém, mas com certeza não faria o que ela fez, até por que toda criação, é passiva de cópias quando é exposta. Se eu fosse sair brigando por ai por que copiaram minhas bolsas tava danado...eu mesma já soube por várias pessoas que tem alguém aqui, que copia minha sacola teen gatinha fifi, que foi totalmente desenvolvida por mim e por minha filha, só que nunca fui atrás de saber quem é, nem vou, pois com certeza não é a mesma bolsa, não tem a marca RosaAnja. E é isso... cada um dá o que tem.... o futuro pertence à Deus e todo ato seja ele bom ou ruim, mais na frente a gente tem uma resposta condizente com ele.
Não estou sendo condescendente com ela não, apenas tem coisas que são tão pequenas, que nem vale a pena levar a diante nem se estressar, fica apenas a decepção e a indignação.

Abraços!

Coisas que a vida ensina depois dos 40

Amor não se implora, não se pede não se espera...
Amor se vive ou não.
Ciúmes é um sentimento inútil. Não torna ninguém fiel a você.
Animais são anjos disfarçados, mandados à terra por Deus para
mostrar ao homem o que é fidelidade.
Crianças aprendem com aquilo que você faz, não com o que você diz.
As pessoas que falam dos outros pra você, vão falar de você para os outros.
Perdoar e esquecer nos torna mais jovens.
Água é um santo remédio.
Deus inventou o choro para o homem não explodir.
Ausência de regras é uma regra que depende do bom senso.
Não existe comida ruim, existe comida mal temperada.
A criatividade caminha junto com a falta de grana.
Ser autêntico é a melhor e única forma de agradar.
Amigos de verdade nunca te abandonam.
O carinho é a melhor arma contra o ódio.
As diferenças tornam a vida mais bonita e colorida.
Há poesia em toda a criação divina.
Deus é o maior poeta de todos os tempos.
A música é a sobremesa da vida.
Acreditar, não faz de ninguém um tolo. Tolo é quem mente.
Filhos são presentes raros.
De tudo, o que fica é o seu nome e as lembranças a cerca de suas ações.
Obrigada, desculpa, por favor, são palavras mágicas, chaves que
abrem portas para uma vida melhor
O amor... Ah, o amor...
O amor quebra barreiras, une facções,
destrói preconceitos,
cura doenças...
Não há vida decente sem amor!
E é certo, quem ama, é muito amado.
E vive a vida mais alegremente...

Artur da Távola

2 comentários:

david santos disse...

Excelente postagem!
O texto é uma maravilha, mas a imagem da-lhe o enquadramento certo.
Parabéns.

César Silva disse...

Olá! Obrigado pela visita no meu blog sinta-se à vontade, pois é Bem-Vinda!
Aproveito para conhecer o seu espaço e cumprimentá-la pela excelente lição de vida que você demonstrou neste texto. Se utilizássemos mais a compaixão e praticássemos mais a paciência, muitas coisas seriam diferentes.
beijos

Postar um comentário

Vamos trocar idéias? Deixem suas sugestões, idéias, criticas construtivas, enfim, escrevam que eu vou gostar muito de interagir com vocês.